aniclub

Publicações

Crítica — Made In Abyss 1ª temporada.

Crítica — Made In Abyss 1ª temporada.

Algumas Considerações:

Made
in Abyss é um anime sobre um grande abismo que ainda não foi
completamente explorado e sobre a aventura de Riku e Reg que decidem
adentrar no abismo para encontrar a mãe de Riku. A história é contada de
forma cativante, mostrando o abismo de acordo com os protagonistas, o
que a torna espontânea, real e muito imersiva. A animação, os diálogos e
os efeitos sonoros fazem um papel muito importante nessa imersão e com
ela o espectador consegue acompanhar a trama de uma maneira muito
próxima aos personagens, o que proporciona um grande apego por eles e
torna a trama mais atrativa.

Para ler a crítica completa, acesse este link: https://medium.com/nanicriticas/critica-made-in-ab…

Made In Abyss

Made In Abyss

A história cerca um enorme sistema de poço e caverna chamado “Abyss”, o unico lugar inexplorado deste mundo. Criaturas estranhas e maravilhosas residem em suas profundezas e é cheia de relíquias preciosas que os seres humanos atuais são incapazes de fazer.
Compartilhar Tweetar 0

Nani!?

📫 Atenção galera, mudamos de endereço

Agora vocês podem nos achar por aqui: www.nani.blog.br

Compartilhar Tweetar 0

🏆 Maratona de críticas aos indicados no Crunchyroll Anime Awards! 🏆

🏆 Maratona de críticas aos indicados no Crunchyroll Anime Awards! 🏆

Até o dia 23 deste mês vamos fazer críticas dos indicados a melhor a anime e mangá no Crunchyroll Anime Awards! Um esquenta para a decisão final no dia 24.

Se curtiram a iniciativa, fiquem ligados nos posts do blog e não esqueçam de interagir com a gente!

2 otakus gostaram disso

Compartilhar Tweetar 0

Perfect Blue – A insanidade da idolatria.

Perfect Blue – A insanidade da idolatria.

Os transtornos psicológicos que as personagens sofrem com a retirada de
Mima da sua banda, a CHAM!, e na sua estreia como atriz, guia essa
narrativa com três personagens principais: Mima, que após deixar de ser
uma Idol começa a receber ameaças de seus antigos fãs acaba se
estressando ao máximo e tendo alucinações, não sabendo mais o que é vida
real e o que é fantasia. Mima tem alucinações onde vê a si mesma da
época em que era Idol a perseguindo e dizendo que ela é uma impostora,
juntamente com o “Quarto de Mima” (que é um site/diário do cotidiano
dela, mas que não é ela quem escreve pois ela não tem noção alguma de
computadores); Me-Mania, o fã da “Mima Idol”, é obcecado por ela e pelo
site “Quarto de Mima”. Assim como Mima, ele também vê a “Mima Idol”,
sendo que isso e os e-mails que recebe de Rumi, fazem com que ele
acredite que a Mima “real” é uma impostora; Rumi, a agente de Mima, que
mostra desde o início o descontentamento com a saída de Mima da banda e
com as escolhas dela desde então, transbordando essa tristeza e raiva em
vários momentos. Um bom exemplo é quando Mima faz a cena do estupro na
novela (ainda não superei essa cena, me deixou completamente
emputecida), onde ela sai chorando do set de filmagem. Tais perspectivas
se complementam e se confundem ao longo da história, transmitindo a
própria experiência da vivência nesse contexto de insanidade coletiva.

Para ler a crítica completa acesse este link: https://nanicriticas.wordpress.com/2018/02/10/perf…

1 otaku gostou disso

Compartilhar Tweetar 0

Primeiras Impressões: Hakumei to Mikochi

Primeiras Impressões: Hakumei to Mikochi

Hakumei to Mikochi é um slice of life de premissa simpática, bem
bonitinho, com uma animação muito fofa e com episódios bem curtinhos,
onde um episódio é dividido em dois. Ele tinha tudo pra ser um anime
divertido de se assistir, mas falhou na coisa mais importante para
conseguir isso: a direção.

Assistir um episódio de 24 minutos se tornou uma tarefa maçante e
quase impossível, já que os episódios têm apenas um grande tema por
capítulo e os subtemas são estendidos ao máximo, fazendo ficar tudo
óbvio e chato de ver, como, por exemplo, uma cena gigante das
personagens comendo sushi. As transições são péssimas, e geram quebras
de clima a todo momento (e quando digo todo é todo mesmo, deve ter umas 3
por minuto), além das divisões de tela com um fundo coloridinho que não
tinha nada a ver com a cena só para mostrar um close na expressão da
personagem, o que poderia muito bem ser feito com um zoom.

A progressão dos episódios é muito lenta por conta desses erros de
direção e por ter diversos momentos mal escolhidos, como quando elas vão
procurar o Kite da Noite e sobem a montanha, onde poderia ser explorada
a floresta e o caminho até o topo, mas ao invés disso elas só montam em
besouros e o caminho todo é resumido em diálogos com cenas longas e um
flashback gigante só para mostrar que o Kite era o passarinho de
estimação da Mikochi. O episódio das “compras” melhora um pouquinho, mas
ainda sim, permanece naquela superfície chata de acontecimentos sem
propósito. A Mikochi é super popular na cidade, mas e daí? Além de ser
irrelevante, as interações que demonstram essa popularidade são
repetitivas e toscas, não há um apelo pessoal para cada animal ou
diálogo, acabando por serem situações chatas e inexpressivas.

Hakumei to Mikochi

Hakumei to Mikochi

Nove centímetros de altura, as garotas Hakumei e Mikochi vivem na floresta, numa pequena casa numa arvore, montando em insetos e aves, e fazendo guarda-chuvas e folhas, essas garotas pequenas vivem uma pequena vida, veja a vida pequena porém fofa delas em seu dia a dia em um mundo fantástico com pessoas pequenas e deuses.

3 otakus gostaram disso

Compartilhar Tweetar 0

Mahou Shoujo Madoka Magica – Podia ser melhor.

Mahou Shoujo Madoka Magica - Podia ser melhor.

Algumas considerações:

Mahou Shoujo Madoka Magica é um anime que trabalha a existência de
garotas mágicas, em especial da vida de Kaname Madoka, uma estudante
ginasial. O anime tem sua trama principal bem definida e pode até ser
considerado como a reinvenção do gênero Mahou Shoujo, pois conta com
abordagens diferentes do costumeiro no gênero. A carga de violência (um
fator incomum nesse gênero) é altíssima e conta com um visual
completamente agressivo, mostrando as meninas empunhando armas de
calibre pesado e participando de lutas intensas e coreografadas com uma
trilha sonora excelente. Porém todos esses prós não são suficientes, o
anime tem falhas terríveis no roteiro que o torna cansativo DEMAIIIIS,
alongando-se muito em momentos desnecessários e óbvios e esquecendo de
coisas importantes, como o próprio desenvolvimento das personagens.
Mahou Shoujo Madoka Magica tinha tudo pra ser promissor, pois contava
com uma proposta muito interessante, mas falhou.

Para ler a crítica completa, clique neste link:

https://nanicriticas.wordpress.com/2018/01/25/maho…

Compartilhar Tweetar 0

Neon Genesis Evangelion (Série) – Pessoas não são tão simples assim.

Neon Genesis Evangelion (Série) – Pessoas não são tão simples assim.

Algumas considerações:

Neon Genesis Evangelion sofre de uma enorme crise existencial em cada um
de seus episódios, não no bom sentido. Todo episódio tem uma batalha
diferente, mas não serve como um anime de ação, já que as batalhas em si
são chatas, muito previsíveis e visualmente pobres, tanto no design dos
“Anjos” quanto da ação em si. Não existe tensão nem quebra de
expectativa, você sabe que eles vão ganhar, só não sabe exatamente como.
Todo episódio tem algum flashback ou crise emocional de algum
personagem, mas não serve como um anime de drama, enquanto as causas dos
traumas dos personagens são interessantes e bem estruturadas, as
consequências deles nessas personalidades não são suficientemente
coerentes ou contundentes. Os personagens são confusos, melancólicos e
sem autoestima, igual a qualquer outro adolescente introvertido nessa
idade. Ou seja, não existe um trabalho psicológico louvável na trama,
pelo contrário, com vários artifícios “metafóricos” o anime insiste em
se apresentar como denso e sério, mas não é capaz de transparecer o
mínimo de humanidade em seus personagens. Tudo parece contido e mal
explorado, e ao mesmo tempo tudo parece complexo demais e
interpretativo, configurando uma narrativa muito limitada. Sem contar
que é um anime extremamente machista. Quase todas (se não todas) as
personagens mulheres são dependentes de homens, por questão motivacional
ou amorosa, em suas histórias individuais, o que demonstra outro forte
desrespeito, entre tantos outros.

Para ler a crítica completa, acesse este link: https://nanicriticas.wordpress.com/2018/01/18/neon…

neon genesis evangelion

neon genesis evangelion

Neon Genesis Evangelion é uma série de ação pós-apocalíptica que gira em torno de uma organização paramilitar chamada NERV, criada para combater seres monstruosos chamados Anjos, utilizando seres gigantes chamados Unidades Evangelion (ou EVAs).

2 otakus gostaram disso

Compartilhar Tweetar 0

Devilman: Crybaby – Morte, flashback e frase de efeito.

Devilman: Crybaby – Morte, flashback e frase de efeito.

Nota:
Este post, a princípio, seria de “Primeiras Impressões”, porém, após
perceber toda a repercussão que o anime ganhou e depois de conversar com
outras pessoas que assistiram achei necessário fazer, além do post
proposto desde o princípio, uma crítica também. Logo após o texto de
Primeiras Impressões, você poderá ler a crítica.

Para ler as primeiras impressões e a crítica, acesse este link: https://wp.me/p9xN3F-1f

Devilman Crybaby

Devilman Crybaby

Akira Fudo é informado por Ryou Asuka que os demônios reviveram e que querem o mundo dos humanos, já que a humanidade não tem chance de vencer os demônios, Ryou sugere a Akira que se funda com um demônio, e assim ele se torna Devilman, tendo o poder de um demônio e o coração de um humano.

1 otaku gostou disso

Compartilhar Tweetar 0

Crítica: Hyouka – Divertido, mas disperso.

Crítica: Hyouka – Divertido, mas disperso.

Algumas considerações:

Hyouka é uma mistura simpática de slice of life com investigações, e
ao tratar do cotidiano escolar, especialmente o de quatro jovens,
consegue expressar com consistência as diversas nuances desse contexto. A
personalidade bem construída de cada personagem é o alicerce perfeito
para os diversos momentos que a trama propõe, mesmo que não seja um
anime com uma história muito objetiva, quando o anime propõe humor, ele é
engraçado, quando propõe drama, ele é emotivo e assim por diante. A
leveza é o elemento crucial que compõe a experiência de assistir Hyouka,
mesmo que em vários momentos ele trabalhe com dramas e dilemas, nenhum
deles é suficientemente denso ao ponto de tornar a obra cansativa ou
melancólica, pelo contrário, muitas vezes esses dilemas e dramas
culminam numa cena de humor mais leve. Mesmo que em muitos momentos
pareça ser uma obra que careça de um conteúdo realmente interessante,
seu maior defeito não é o excesso de despreocupação ou teor mais
humorístico, mas sim a sua dispersão e falta de coesão. O anime desanda e
chega a ponto de ficar confuso quando se aproxima dos últimos
capítulos. Não levantando assuntos tão interessantes quanto a primeira
metade, a história acaba ficando desconexa e desinteressante chegando
até o ponto mais negativo de todo o anime: Um fim medíocre e precoce.

Para ler a crítica completa, acesse o link: https://nanicriticas.wordpress.com/2018/01/11/hyou…

Hyouka

Hyouka

A pedido de sua irmã mais velha, o estudante Houtarou Oreki se junta no clube de literatura clássica da escola para ele aprender a socializar mais, com a ajuda de Eru Chitanda, Satoshi Fukube e Mayaka Ibara eles começam a desvendar um caso antigo que envolve o tio de Chitanda, as pistas para esse mistério estão em um livro, uma obra, chamada Hyouka, com dados coletados pelos antigos membros do Clube de Literatura Clássica. A partir daí eles começam a resolver casos de dentro e de fora da escola.

3 otakus gostaram disso

Compartilhar Tweetar 3

Weber Martins: mês passado

Juan você pode fazer esse post aparecer na página do anime. Basta clicar onde está escrito "falando de algum anime?" que vai aparecer uma barra de busca pra você pesquisar o anime que quer mencionar no seu artigo... Outra forma também é vc ir na página do anime e ja escrever o post por la que ele fica anexado automaticamente. https://aniclub.com.br/animes/hyouka/

Nani!?: mês passado

Obrigado pela dica! Já reconfigurei o post. :)

Weber Martins: mês passado

Outra dica: Talvez seja melhor que você crie uma página para que multiplas contas possam publicar no mesmo lugar... as páginas também terão outros recursos interessantes para blogs...